15 49.0138 8.38624 0 4000 https://www.mastigando.com.br 300 true 0
theme-sticky-logo-alt

Você come por fome?

0 Comentário

Quando o assunto é emagrecimento, a alimentação vem quase que instantaneamente como um tema inseparável, entretanto, como veremos nos próximos posts, existem outras influencias importantes ligadas ao tema. Quem já tentou emagrecer sabe que não é tão simples assim, afinal de contas muitas vezes as pessoas possuem orientações alimentares mas não conseguem segui-las. O ato de alimentar-se envolve aspectos fisiológicos, antropológicos, culturais, sociais, emocionais e simbólicos que interagem entre si e que muitas vezes estão interligados. Mas quais são os motivos que levam uma pessoa a comer? Para iniciar esse assunto é necessário esclarecer uma questão: qual a diferença entre fome, vontade e desejo incontrolável de comer? Nesse texto iremos abordar o primeiro ponto, a fome. Quando a pergunta sobre a diferença entre esses três pontos é feita no consultório aos pacientes que querem trabalhar aspectos ligados ao corpo, psiquismo e a alimentação, geralmente a fome é o aspecto mais fácil de ser reconhecido e explicado. As respostas que surgem frequentemente sobre a fome são: “é algo mais físico”, “é quando o estômago ronca”, “quando estou sem energia”. Todas essas respostas estão na direção certa, ou seja, o corpo avisa de alguma forma que necessita de nutrientes para a manutenção das funções vitais. Quando se trata de fome, não existe uma demanda por tipos específicos de comida, mas sim a busca da saciedade, então de forma simplificada a fome é associada a componentes predominantemente fisiológicos. Como atualmente temos um acesso fácil aos alimentos, é mais raro as pessoas sentirem fome verdadeira. Quando foi a última vez que você sentiu o estômago te avisar que era a hora de comer? Em breve abordaremos os outros dois tópicos: vontade e desejo incontrolável associados ao ato de comer. Acompanhe-nos!
_________________________________
Caroline Gama é Psicóloga Clínica (PUC/PR). Pós-graduanda em Psicologia Analítica Junguiana. Psicodramatista com foco Psicoterapêutico titulada pela ABPS/SP. Aperfeiçoamento em Psicodrama com a metodologia de Grupo Autodirigido (Instituto J. L. Moreno de São Paulo). Experiência em atendimento Psicológico/Psicoterapêutico individual e com grupos, em consultório particular, hospitais e centros médicos. Realização de cursos e formações nas áreas de Psicologia do Adoecimento, Psicoterapia de Casal, Psicoterapia Familiar e Psicopatologia. Em seu trabalho busca desenvolver a qualidade de vida do indivíduo, identificando os aspectos que dificultam a autorrealização, que podem ser expressos por meio de questões internas, de relacionamentos afetivos, de comportamentos, do corpo ou da saúde. Coautora do Mastigando – Programa multiprofissional para Emagrecimento.

 

Post Anterior
Você come por vontade?
Próximo Post
Você come por desejo incontrolável?

0 Comentário

Deixe uma resposta